Total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Usina de Talentos


Em 21 de Setembro 2002, nascia no PRG um quadro fadado ao sucesso, "Projeto Usina de Talentos" que prometia premiar os 20 cantores que mais se destacaram no quadro "Quem Sabe Canta..." daquele ano. A Luar em parceria com a Warner, representada por seu diretor, o senhor Sérgio Afonso seriam responsáveis pelo cd.

Havia uma super lotação de grandes talentos, um elenco de fazer inveja a qualquer emissora de TV e de grandes gravadoras, e havia os empresários que já estavam contatando os super talentos. Criaram então o projeto, o programa faria a divulgação toda semana, seria feito um rodízio, alguns nomes se revezariam e viriam ao programa divulgar o tão cobiçado cd, tudo muito bonito, tudo muito bem esquematizado.

Ao longo de 06 semanas foram escolhidos os 20 cantores para gravarem o cd.


1º semana 21/09/2002:




Sérgio Henrique, Sérgio Henrique Rodrigues nasceu em Sorocaba, interior de São Paulo. Quando ele tinha 7 anos a família se mudou pra Curitiba e é lá que vivem até hoje. Começou a cantar em casa, aos 11 anos de idade, mas somente aos 18 foi se apresentar profissionalmente. Também atuou em grupos, como a banda country “Tequila”. Sérgio adora Rod Stewart, Joe Cocker, Kenny Rogers e Bryan Adams, mas evita imitá-los. A estréia no Raul Gil foi em março de 2002. Naquela época, o artista fez 17 apresentações e apesar de não ter ganhado o concurso, teve excelentes resultados, foi contratado para o CD Usina de Talentos ainda em 2002. O número de shows e o valor dos cachês aumentaram muito. Mais amadurecido, Sérgio resolveu fazer uma nova tentativa e voltou para o “Quem Sabe Canta...” em agosto de 2003, ficou algumas semanas e foi injustamente desclassificado. O sonho agora é gravar um cd numa empresa profissional e ver o trabalho reconhecido no Brasil inteiro.




Lissandra Lima  aos 5 anos ela já soltava a voz nos encontros familiares. Superando a timidez, foi se apresentar em videokês, onde conheceu músicos da noite. Não demorou muito e ela estava cantando profissionalmente em bares, bailes e festas de casamento. A carreira artística de Lissandra continua dinâmica. Por mais de  oito anos cantou no Restaurante São Judas Tadeu, em São Bernardo do Campo. Participa também do Coral e Orquestra Marinelli, que se apresenta em cerimônias e eventos. Atuando em grupos tão distintos, a cantora segue um repertório bem eclético, como romântico, axé, forró, country, disco e clássico. Lissandra pode ser considerada veterana no programa Raul Gil. A primeira participação foi no inicio de 2002 e quando ficou 40 semanas, cerca de 10 meses, no ar, um record absoluto de semanas consecutivas no ar, foi a única candidata que não saiu do programa permanecendo invicta ao longo das semanas, também foi a recordista em permanecer no grupo principal chamado grupo A. Por isso foi logo escolhida para gravar o cd “Usina de Talentos”. A volta ao programa aconteceu em julho de 2003 e o retorno foi imediato. Em poucos dias Lissandra foi reconhecida nas ruas, recebendo elogios e dando autógrafos. Depois de várias semana fazendo sucesso no programa, ela desistiu de participar por problemas profissionais. O proprietário do Restaurante São Judas, não quis que Lissandra continuasse no Raul.









Luciano Tiso, Desde muito cedo Luciano Tiso descobriu que tinha talento pra cantar e nunca teve medo de seguir seu destino. Sua cidade natal é São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais, mas Luciano sempre morou no interior paulista, em Ribeirão Preto. Ele vem de uma família de músicos. O mais famoso é o maetro Wagner Tiso, parceiro de Milton Nascimento. Luciano começou a carreira cantando em diversos grupos musicais. Em 2001, decidiu investir na carreira solo. Seu estilo é bem diversificado, mas mostra preferências claras pelo pop romântico e mpb. A música acabou entrando de vez na vida de Luciano como profissão. Além de cantar, ele também trabalha como produtor musical, compositor e professor de técnica vocal. Luciano Tiso é da safra da Usina de Talentos e estreou no Raul Gil em 2002. De volta ao programa, em 2003, ele escolheu um compositor moderno para se apresentar. Cantou “Fênix”, de Flavio Venturine e Jorge Vercilo, e arrancou suspiros de público. Arrancou suspiros e uma vaga na Grande Final 2003. Com seu jeito tranquilo e romântico, Luciano retorna ao palco de Raul Gil. E como quem conhece o caminho do sucesso, o candidato aproveita a chance da melhor maneira, foi o 1º colocado da Grande Final 2005, empatando e dividindo o prêmio de R$ 50.000,00 com André Marthins.



2º semana 28/09/2002:




Mary & Johny, Maria Alice da Silva e Alípio da Silva Filho. Pelos nomes de batismo eles passariam despercebidos. Mas é só colocá-los num palco pra ver o talento de Mary e Johny aparecer. Os irmãos, que nasceram em Bauru (SP) mas atualmente moram em Ibiporá (PR), não precisaram escolher muito pra decidir o que fazer na vida. Desde cedo eles acompanham o pai, seu Alípio, que é músico profissional. A música entrou na vida deles na mesma época, perto dos 5 anos de idade. Aos 13 anos Mary já fazia backing vocal para duplas sertanejas. Johny, aos 6, aprendeu bateria e aos 10 anos já tocava teclado com o pai em barzinhos. Depois ele aprendeu a tocar percussão e a dançar, se apresentando em bandas de baile. A dupla fez o teste para o programa Raul Gil em novembro de 2001 e somente em fevereiro de 2002 foi chamada para se apresentar. Foram 36 semanas no ar, até o lançamento do cd “Usina de Talentos”, onde Mary e Johny gravaram uma faixa. A repercussão foi excelente e ajudou os irmãos a conquistarem mais espaço no mercado. Em agosto de 2003 eles resolveram voltar ao programa. Além de vozes afinadas, trouxeram coreografias bem ensaiadas. Por isso, preferem um repertório dançante, como as músicas latinas.  



Toninho Nascimento - Antônio Durval do Nascimento nasceu em 18 de fevereiro de 1963. Com 18 anos decidiu que a música seria sua profissão. Começou cantando em várias casas noturnas de São Paulo, como A Baiúca, Viva Maria e Hilton Hotel. Após gravar alguns cds independentes, Toninho Nascimento viajou pra Suíça, divulgando a música popular brasileira. Quando retornou ao Brasil continuou sua caminhada: apresentações em praças, empresas e eventos. Voz macia e falsetes afinados são algumas das características de Toninho. Adora cantar mpb, mas confessa sofrer influências de outros ritmos, entre eles o jazz, rock, gospel, samba e erudito. Foram 20 anos de carreira até chegar ao programa Raul Gil. A estréia aconteceu em 2002, no quadro Usina de Talentos. Toninho Nascimento encantou o júri e ficou entre os finalistas. Por isso gravou uma faixa no cd do programa. Em 2003 resolveu voltar e participou do “Quem Sabe Canta...” e foi classificado para a "Grande Final 2" gravando um multiokê. Foi também finalista "Grande Final" de 2005 e contratado a gravar um cd pela Luar Music com clássicos da MPB antiga, projeto esse cancelado posteriormente. Hoje ele faz shows por todo o Brasil.



Patrícia Camin, essa paulistana teve o privilégio de ser criada numa família que despertou nela a vontade de fazer parte do meio musical. As tias cantavam em coral de igrejas, a madrinha tocava órgão e tios e avós eram músicos. Sempre muito elogiada, a pequena cantora aprimorava o dom dia a dia. Foi então que resolveu participar de concursos de calouros. Em muitos se deu bem, foi muito elogiada e ficou conhecida. Em 1991, entra para uma banda de baile chamada Saint Paul, em que fica por dois anos. Desde então, ela é a vocalista da banda Free Som, que faz shows em bares, danceterias, eventos, casamentos e formaturas. Patrícia Camin está à frente da banda há mais de dez anos. Em 2002 participou do Programa Raul Gil e ganhou muitos fãs. Sempre com grandes performances no palco do programa, Patrícia foi selecionada para gravar o CD “Usina de Talentos”, em que vários calouros de Raul Gil participaram. Em 2005, de volta ao palco de Raul Gil, a cantora consegue uma vaga na Grande Final 2005 e na final ficou com a 3ª colocação, perdendo para a dupla Thayna e Thaynara(2º )e Laura Wogan(1º). Em 2006 participou do programa de Márcio Garcia na Record e eleita "A Melhor Cantora do Brasil" ganhando o prêmio de R$ 30.000,00.



3º semana 05/10/2002:



Charlles Henrique, a cidade maravilhosa é o berço da vida e da história musical de Charlles Henrique. Foi no Rio de Janeiro que ele participou de diversos concursos de calouros mirins, muitas vezes sendo vitorioso. Aos 11 anos, Charlles participou do musical “Cantar é Viver”, no Teatro Arthur de Azevedo. Não se contentando em apenas cantar, Charlles fez curso de contra-baixo e passou a tocar em bandas, onde também era backing vocal. Quando tinha 15 anos, a família se mudou para São João da Barra, no norte fluminense, mas isso não mudou os planos de Charles. Continuou cantando com bandas, participando de festivais e gravando cds. Em Agosto de 2002, Charlles Henrique começou a participar do programa Raul Gil, onde se destacou, recebendo muitos elogios dos jurados, principalmente do José Mesias. Em outubro de 2002 foi contratado para gravar o CD "Usina de Talentos", tendo que sair do programa. Charlles Henrique voltou ao programa Raul Gil, em Agosto de 2003, se destacando ainda mais, ao ponto de quebrar record, vencendo cinco vezes consecutivas e sete vezes uma única edição. Participou da Grande Final e foi convidado a gravar um Multiokê. Charles Henrique investiu na carreira, já têm três cds gravados. Suas músicas são executadas em diversas rádios cariocas. Algumas ficaram até entre as mais pedidas. Hoje ele faz sucesso com "Pra Conquistar o Mundo" da gravadora Atração.





 
Adriana Mayumi, o segundo membro da inesquecível "tríade dourada" de 2002  uma das melhores cantoras da safra daquele inesquecível ano marcado pelo alto nível dos candidatos e pela sórdida injustiça do cancelamento da "Usina de Talentos". Com um estilo romântico, de voz afinada e certeira, não me surpreendi quando Adriana Mayumi citou como influência a cantora pop japonesa Nakamori Akina, possuidora de um timbre suave e uma afinação impecável. Não por acaso, os dois pontos onde a Mayumi mostrou com mais brilho e desenvoltura sua excelente técnica. Um repertório excelente, que teve seu ponto altíssimo quando cantou "Demais" de Verônica Sabino. Suas excelentes participações em 2002 a levaram a ser convocada para a Usina de Talentos, onde cantou uma música de autoria do Alexandre Arez. Também foi chamada para a Grande Final II em 2003.



 Flávio Henrique, a história dele tinha todos os ingredientes pra ser triste e sem esperança. Mas Flávio Henrique encontrou na música o melhor caminho para um final feliz. A dificuldade financeira dos pais levou Flávio para um orfanato, onde morou dos seis aos 16 anos. E foi lá que descobriu o prazer de cantar. Cantando Sandra de Sá de Joana, o menino nascido no Guarujá (SP), fazia um concurso de calouros entre os companheiros de orfanato. Era a maior sensação do lugar, com direito a prêmio e tudo mais. Com 17 anos, Flávio entrou para a igreja Assembléia de Deus de Itapevi, onde foi desenvolvendo o talento. Em pouco tempo era regente de coral e administrador do grupo de jovens. O trabalho despertou nele o desejo de aprender mais. Foi então que resolveu fazer um curso de canto-coral na Universidade Livre de Música, em São Paulo. Em agosto de 2002 Flávio estreou no programa Raul Gil. Ficou quase três meses no ar e gravou uma faixa do cd Usina de Talentos. Voltou em julho de 2003 e recebeu inúmeros elogios. Hoje Flávio Henrique trabalha em várias igrejas, cantando e fazendo palestras para menores carentes.


4º semana 12/10/2002:




Soul Back, Marcio Ley, Eduardo Dantas e Marcos Wender se conheceram numa igreja da zona sul do Rio de Janeiro. Além da escolha religiosa, eles tinham outras coisas em comum, como por exemplo a música. E foi essa paixão que os levou a participar do mesmo grupo de louvor. Aos poucos os rapazes foram sentindo a necessidade de desenvolver um trabalho independente. Então formaram o Soul Back. O nome foi escolhido com a proposta do grupo, que é “voltar a cantar com alma”. Em inglês, “soul” quer dizer espírito, alma. E “back” é volta. A estréia do Soul Back no programa Raul Gil foi no quadro Usina de Talentos, participando inclusive da gravação do cd. As apresentações empolgavam tanto que alguns chegaram a dizer que era uma verdadeira “revolução dos humildes”, expressão que ficou marcada na história do grupo. Foi nessa mesma época que eles conheceram o também carioca Ely Negrão, um outro concorrente do programa. A sintonia musical aproximou-os. Ely aceitou o convite de se juntar ao grupo, transformando o Soul Back num quarteto. Com essa formação eles retornaram ao programa, em agosto para a Grande Final de 2003. Cantaram “Olhos Coloridos” com tanta alegria que contagiaram público e jurados.


Humberto Kenji Juntamente com Adriana Mayumi e Joe Hirata foram a "tríade dourada". Humberto Kenji, um dos mais destacados calouros do ano de 2002, diferenciava-se dos demais pela raridade de seu timbre, grave e encorpado, que imediatamente remetia a cantores clássicos do porte de Elvis Presley, Kenny Rogers e Barry Manilow. Seria muito restritivo classificar o Humberto como um mero intérprete das músicas de Elvis Presley. Muito pelo contrário: Teve grandes participações cantando músicas do Barry Manilow (I Write The Songs) e Kenny Rogers (Lady e o trecho inicial de We Are The World).


Silvia, Samanta e Sofia - As aulas de canto foi o ponta-pé inicial da carreira das irmãs paranaenses. Isso foi em 1989 e elas tinham menos de 10 anos. A partir daí não saíram mais da área musical, cantando em recitais e bandas. Em 96, juntaram a cara e a coragem e foram de Cascavel (PR) até uma gravadora no Rio Grande do Sul. Foi assim que lançaram o primeiro cd. Além da voz, as SSS investiram no aprendizado de alguns instrumentos. Silvia toca teclado. Samanta vai de guitarra, cavaquinho e gaita. Sofia optou por contrabaixo. O repertório delas é bem eclético, de música infantil, pop e romântica, até as regionais gaúchas. Com timbres que vão de soprano, meso-soprano a contralto, o trio consegue fazer uma combinação versátil nas interpretações. Um som suave, que faz sucesso tanto no Brasil como no exterior. O programa Raul Gil foi decisivo para a vida profissional das SSS. Elas fizeram 36 apresentações e participaram do cd “Usina de Talentos”. O retorno ao programa aconteceu em 02/08/03, mas não chegaram a Grande Final.


Ricardo Moisés nasceu em 22 de setembro de 1970, na cidade de Iturama - MG. A sua paixão pela música fez com que aos 15 anos começasse a estudar violão e aos 16 anos participou pela primeira vez de um festival de composições inéditas. Com quase 17 anos foi morar em Vitória - ES - onde começou a estudar técnicas vocais e integrou algumas bandas de rock. Em 1993 retornou à cidade natal e começou a participar de diversos festivais tanto nas categorias Sertanejo quanto na de MPB, nas modalidades interpretação e composição. Ricardo é o dono de grande extensão vocal e a utiliza com rigorosa adequação técnica seus tons graves e agudos e, encanta com força de seu estilo de interpretação, resultado dos diversos gêneros musicais que cantou. Além de participar de Festivais de MPB, foi professor de canto e vocalista de diversas bandas de rock e de baile. É também um excelente desenhista. No final dos anos 2001 à 2006 participou de vários programas de tv como calouro, ganhando a admiração e respeito de todo o Brasil. No Raul começou no "Quem Sabe Canta" em 2001, participou do "Projeto Usina de Talentos" em 2002. O melhor intérprete de Oswaldo Montenegro, na sua estréia cantou O Condor e fez história.


5º semana 19/10/2002:



Suellen Graciano, voz de mulher num corpo de adolescente. Talvez essa seja a melhor definição para Suellen, uma garota que cantou e encantou no “Quem Sabe Canta...”, seguindo um repertório de grandes divas como Whitney Houston, Celine Dion e Mariah Carey. A primeira participação no programa Raul Gil foi num concurso de voz infanto-juvenil. Mas quando ouviu o timbre forte da moça, o apresentador achou que não dava para Suelen ficar entre as crianças e levou a cantora para o grupo dos adultos. Cantar faz parte da vida de Suelen desde os 3 anos de idade. Com essa idade estreou num palco, na Festa do Pêssego, em Mairinque, interior de São Paulo. De lá pra cá não parou mais. Durante 8 anos foi vocalista de uma banda sertaneja. Também participou de concursos de videokê. Além da música, Suelen tem outros planos para o futuro. Pretende terminar os estudos e fazer faculdade de medicina. Tudo isso sem esquecer-se do sonho de gravar cd e se tornar uma artista famosa internacionalmente. Foi uma das finalistas da Grande Final de 2003, gravando um Multiokê e foi a 4ª colocada da Grande Final 2005.

Luca Schmitt, iniciou sua carreira artística aos 8 anos de idade, cantando e tocando violão em eventos da sua cidade - Gaspar-SC. Em pouco tempo começou a ser reconhecido em toda a sua região através das várias apresentações em festivais, programas de Rádio e TV e demais eventos. Aos 14 anos foi notícia em todo o Estado de Santa Catarina ao se apresentar durante a XIV Oktoberfest. Com 15 anos foi eleito o melhor cantor do ano por um programa de TV, exibido tanto em rede regional, como em outros países, entre eles, Argentina e Uruguai. Fez também, cursos para aprimorar sua desenvoltura no palco e diante das câmeras de TV. É cantor, compositor e violonista. Seu repertório tem influências da MPB, Pop Music e Soul Music. Em 2002, após várias apresentações de sucesso no Programa Raul Gil, Luca Schmitt foi contratado pela Luar/Warner Music para participar do CD “Usina de Talentos”. Sua música de trabalho, o hit “O que Passou, Passou”. Tempos depois mudou o nome artístico para Luciano Arnold.


Patrícia Bittencourt, nascida em Camaquã, Rio Grande do Sul canta profissionalmente desde os 13 anos de idade. O amor pela música transportou a gauchinha para vários cantos do Brasil, inclusive aos países vizinhos Uruguai e Argentina. Patrícia se considera uma artista eclética. Gosta de cantar MPB, pop, rock, samba, bossa nova e lírico. Pra comprovar isso, em 2000 fez um cd demonstrativo com 12 faixas. Através da música, conquistou outros palcos. Chegou a participar de peças teatrais cantando clássicos nacionais e internacionais. Patrícia também atua gravando jingles, locuções e comerciais para tv e rádio. No Raul Gil, Patrícia chegou em setembro de 2002. Cantando “Per Amore” ficou entre os finalistas e foi escolhida pra gravar uma faixa no cd Usina de Talentos. A música foi “A Mais Bela Canção”. De volta ao programa em 2003, Patrícia apresentou um arranjo moderno e dançante para “Killing Me Softly”.



6º semana 26/10/2002:


 
Nando Fernandes, chuteira, bola, estádio, esse era o universo de Luiz Fernando Fernandes até os 20 anos de idade. Uma vez foi levar o irmão para ensaiar com os amigos e acabou ficando pra ouvir. Gostou tanto que até cantou, surpreendendo a todos com seu talento. Começava aí a carreira musical de Nando Fernandes. O início foi em 1988 como vocalista da banda Cédula Falsa. Apresentou-se em vários bares de São Paulo com um repertório pop, que misturava músicas de sucesso e composições próprias. A década de 90 foi marcada por uma grande ascensão profissional pra Nando Fernandes. Participou de vários grupos e projetos, tais como: Deep Purple Cover (1990), Projeto Rock ‘n Roll Brasil (1993), Rock Memory (1994), Kaleidoscope (1997, 98 e 99), Mister Feeling (1998). Durante 12 anos Nando deu aulas de canto em instituições de grande porte, como Conservatório Souza Lima e EMT – Escola de Música e Tecnologia, ambas em São Paulo. A estréia no programa Raul Gil foi no Usina de Talentos, ficando 14 semanas no ar e gravando cd com outros artistas. Teve outras oportunidades no PRG, mas infelizmente não lhe deram (novamente) o merecido valor. Esteve também nas eliminatórias da GF de 2003. Ele agora tenta respirar outros ares em busca do reconhecimento para o seu enorme talento.

Bianca Toledo nasceu em 12/06/1979 em Brasília. Cabelos loiros e olhos azuis. A música faz parte dela desde que nasceu. Ela acha que começou a cantar antes mesmo de falar... Em busca do seu sonho, veio para São Paulo, onde fez duas faculdades de música. Em 26/01/02 ela aparece no Programa Raul Gil a 1º vez. Chegou tímida e nervosa, ainda não estava à vontade com o público..e com uma interpretação magnífica de I will always love you, levantou o auditório, foi aplaudida de pé pelos jurados e emocionou o país inteiro! A partir daí, começou a se consolidar uma estrela. Dona de uma técnica vocal invejável, cantando com "a alma", Bianca, "que brinca com a voz como se fosse ondas do mar" como disse a cantora Roberta Miranda, conquista fãs de toda a parte do país, e fora dele. Depois de uma apresentação emocionante de "Amanhã", inexplicavelmente ela sai do programa Raul Gil... Nesse espaço de tempo, faz o seu 1º show: em São Paulo; casa cheia segura no domínio de palco. Isso foi constatado quando do seu retorno ao programa, quando deu um show e mexeu novamente com o coração de todo o Brasil, cantando e até sambando... com a feliz junção de Summertime e Adeus América, e posteriormente, com Aquarela do Brasil. Ainda pelo programa, em 26/10/02 foi contratada para fazer parte do CD Usina de Talentos, cantando a música "Você". Segundo ela, o Programa Raul Gil significou uma porta que foi aberta, e lhe propiciou um grande aprendizado e crescimento, onde enfrentou o desafio de competir, em busca do seu sonho.

Ricardo & Marcello, os amigos são da cidade de Avaré, interior paulista, e formaram a dupla há 12 anos. Tudo começou com a amizade que existe entre as mães dos dois. Depois disso, os amigos se interessaram em participar do coral da cidade e lá descobriram o talento para a música. O passo seguinte foi cantar numa banda de carnaval da cidade. A partir daí, Ricardo e Marcello passaram a fazer shows com variados estilos de música na região onde moram. Como sempre acompanhavam a competição de calouros de Raul Gil, em 2001 decidiram participar. Ricardo e Marcello ganharam o público do programa com o estilo lírico e permaneceram por sete meses classificados. Depois da projeção que ganhou ao participar do Programa Raul Gil, a dupla seguiu fazendo shows. Mesmo assim, cada um escolheu uma profissão a seguir além de cantar. Marcello se formou em Jornalismo e é assessor de imprensa, enquanto Ricardo é formado em Direito. Em 2004 os dois tiveram a oportunidade de fazer um show na Itália. E quem diria, a dupla cantou para ninguém menos do que o já falecido Papa João Paulo II. Em 2005, Ricardo e Marcello sentiram saudades de pisar no palco de Raul Gil. Já na 2ª apresentação, a dupla conseguiu se classificar para a Grande Final 2005, ficando em 2º lugar na final.

Yula Gabriela, os primeiros passos na área artística foram dados na Universidade Livre de Música, quando aos 17 anos começou a freqüentar aulas de canto erudito. Em 1996, fez curso de Formação de Professores de Iniciação Musical, o que lhe permitiu diversos trabalhos na área infantil, entre eles o último cd de Ronny Von. Em 2001, depois de participar de diversos festivais, shows e gravações com artistas famosos, Yula foi cantar com o Coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) a obra “Carmina Burana”. A cantora participou de montagens de “O Grande Circo Místico”, musical de Edu Lobo e Chico Buarque. E foi através do trabalho com música popular que ganhou o prêmio de melhor intérprete no Primeiro Festival de MPB da ULM. Yula trabalhou como solista em cerimônias de casamento. Também dá aulas de canto e de iniciação musical para crianças, além de gravar jingles em vários estúdios de São Paulo. Yula esteve no Raul Gil a primeira vez durante o quadro Usina de Talentos, gravando inclusive uma faixa no cd. A música chama “Pra Te encontrar”. Depois em 2003, participou da 2ª Grande Final 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário